sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O pássaro e a janela.

Ontem acordei e decidi por em prática a leitura da palavra, pois sempre que eu havia tentado antes conseguia apenas por 1 ou 2 dias seguidos e olhe lá. Isso, definitivamente, não é uma das coisas das quais eu me orgulhe. Infelizmente sei que não estou só. 
As desculpas são inúmeras: cansaço do trabalho ou do colégio; preguiça de acordar cedo; somente a preguiça por si só. Bem como eu disse as desculpas são inúmeras e não é sobre elas que eu pretendo falar. Enquanto eu lia a Bíblia exatamente nesse versículo:

...não vos lembrei das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que farei uma coisa nova, e agora sairá à luz; porventura não a sabereis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.
Isaías 43:18-19

Um pássaro entrou pela minha janela, na verdade não faço idéia de como ele conseguiu esta proeza, pois a janela tem grades. Bem, o fato é que me assustei bastante, mas sem escândalo porque minha amiga dormia no quarto ao lado. Quando percebi que era um pássaro parei para observá-lo e percebi a sua aflição em estar ali na minha sala de estar. 
Eu não sabia o que fazer eu só queria que ele saísse dali. Então peguei “a arma” de toda dona de casa: “a vassoura”. Bem só consegui que ele voasse até a porta que estava trancada, mas esse vôo não foi inútil, pois ao chegar à porta ele pode ver a janela e voou em sua direção. Só que ele parou na parte de cima que estava fechada e eu me peguei conversando com aquele passarinho. 
Minha aflição já não era só que ele saísse da minha sala era que ele conseguisse encontrar o caminho. Primeiro eu havia pensado que o passarinho era intento do inimigo pra tirar minha concentração da leitura da palavra, mas analisando aquela situação eu percebi como o pássaro era parecido conosco. Queremos alcançar um objetivo e achamos que o nosso caminho é o certo. Assim era o passarinho dando de bico no vidro várias vezes até perceber que aquela atitude não resolveria o seu problema. 
Parei para analisar: acho que é assim com as pessoas também, porque quando queremos algo e vamos por aquele caminho, nos achando “donos da verdade” e quebramos a cara várias e varias vezes. E Deus está ali nos observando com sua visão ampla da situação pode ver a janela enorme do nosso lado e até tenta nos ajudar. Enquanto nós cegos de autosuficiência concentramos nossas forças em planos inúteis. 
Não contente, eu abri uma portinha da porta onde ficam grades, mas ele não acertou o caminho, nem sequer tentou. Quando finalmente ele se deu conta que não conseguiria sair por ali, pousou no chão e parou pra observar o ambiente foi quando eu abri toda a porta e ele voou o passarinho foi embora, mas a reflexão sobre a situação ficou em minha mente. 

E nesse momento é quando Deus “...abre, e ninguém fecha;” (Ap. 3 : 7).

Para o passarinho era impossível abrir aquela porta e sua visão era limitada para visualizar as saídas disponíveis. Então trago esta reflexão para que possamos pedir em nossas orações que Deus amplie nossa visão para que possamos enxergar o caminho que devemos seguir, o caminho que leva à Salvação: JESUS CRISTO, o Senhor!

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14 : 6)

Nenhum comentário:

Postar um comentário